O que tem DENTRO do NOKIA TIJOLÃO

publicidade

Afinal, o que tem dentro do Nokia tijolão? O celular Nokia 3310 foi um famoso aparelho eletrônico lançado no ano 2000. O celular foi um sucesso e atingiu 126 milhões de vendas na época. Muito da sua fama se deu por ele ser conhecido como resistente, capaz de suportar tudo! Será que é verdade?

publicidade

Que fique registrado que compramos um Nokia tijolão pela internet e ele veio com um manual de instruções completo! Além disso, ele estava funcionando perfeitamente, ou seja, com os mesmos recursos de quando foi lançado, em 2000. Tendo isso em vista, claro que jogamos o jogo da cobrinha e fizemos uma ligação para ouvir aquele tão famoso toque.

O que tem dentro do Nokia tijolão?

Será que o que tem dentro do Nokia tijolão é adamantium? Na verdade, não! A montagem do Nokia tijolão segue as linhas dos celulares da época. Ele conta com uma capinha externa, um teclado – que é feito de borracha – e passa por uma peça de acrílico para acionar os botões que ficam na parte de trás (ou melhor, de dentro).

A placa principal do celular tem uma espécie de proteção em cima dos componentes e serve para não deixar ter interferência externa de rádios em cima desses comandos.

Uma curiosidade que descobrimos é que todos os módulos do Nokia tijolão não são soldados e sim encaixados. Além disso, abrindo a carcaça principal já é possível visualizar todos os comandos do aparelho como o chip, as conexões para carregar o celular, a peça de vibracall, a saída de som, o microfone, etc.

Testes com o Nokia

Mas, agora que você descobriu o que tem dentro do Nokia tijolão, nada melhor do que fazer alguns testes na prática e ver se esse aparelho realmente vale a fama que carrega de ser extremamente resistente.

Para isso, claro, fizemos testes pesados! O primeiro foi com uma esmerilhadeira. O resultado, para nossa surpresa, foi apenas um arranhão. Fala sério, o estrago foi bem pouco, né?

Depois, o passo seguinte foi tentar acabar o celular com a própria mão. Esmagando mesmo e usando muita força. E se com uma esmerilhadeira não aconteceu praticamente nada, com a mão então não fez nem cosquinha.

Os testes seguintes exigiram a resistência do Nokia tijolão na altura. Deixamos o Nokia cair de uma altura normal, como os nossos smartphones acabam caindo às vezes, e subimos em cima de uma escada para testar com uma altura mais elevada. O que aconteceu ficou dentro do esperado: ele desmontou e soltou algumas peças, mas, em poucos minutos, tudo foi resolvido e ele voltou ao normal.

O último, porém não menos importante, foi o teste de fogo… ou melhor, da água. Jogamos o aparelho na água! Ele deu uma pifada, secamos, deu outra pifada, secamos de novo e o que seria o último teste acabou comprovando a resistência do Nokia tijolão.

E aí, gostou de ver de pertinho o que tem dentro do Nokia tijolão? Ficou curioso para saber o que o Iberê vai fazer com ele? Assista ao vídeo na íntegra e descubra! Ah, e não se esqueça de compartilhar com aquele seu amigo que ama tecnologia.

 

Deixe seu comentário

Artigo anteriorInteligência Artificial na medicina: grupo desenvolve projeto que estuda padrões de ondas cerebrais
Próximo artigoProjeto escolar desenvolve telha ecológica à base do bagaço e palha da cana-de-açúcar