VOCÊ se COBRIU ERRADO a VIDA INTEIRA? Nós Testamos!

publicidade

É sabido que, na multiplicação, a ordem dos fatores não altera o produto, mas e a ordem dos cobertores? Faz diferença na hora de se esquentar?? Nós testamos! E ainda vamos te ensinar como o calor se propaga!

publicidade

Além de aprendermos qual é o melhor tipo de cobertor, também vamos entender de uma vez por todas com esta experiência de física por que o cobertor esquenta. Para fazer nosso teste, utilizamos equipamentos de altíssima qualidade: duas câmeras térmicas e um boneco que simula o corpo humano.

Por isso, optamos por construir e usar esse boneco pois nós, humanos, temos a capacidade de autorregular nossa própria temperatura — o que prejudicaria a experiência.

Vamos aos testes?

O primeiro que entrou em campo foi o sobre lençol. Sim, lençol é aquele que vai no colchão, sob a gente. O que nos cobre é o sobre lençol. Mas, voltando ao assunto principal, será que aquele tecido fininho é capaz de esquentar alguém ou segurar o calor?

Olhando nossa câmera térmica, pudemos perceber que o calor “vaza”, e o sobre lençol não desempenha um bom papel como isolante térmico. O quê? Fomos enganados? Na verdade, não. O sobre lençol não tem função de esquentar. Por ser feito de algodão, na maioria das vezes, a ideia é que ele absorva a umidade do nosso corpo e também seja uma camada de higiene, já que não lavamos cobertores com tanta frequência.

Depois de 1 hora e 20 minutos, a temperatura do nosso boneco estabilizou em 36,2ºC, hora de ir para o próximo teste: mantinha xadrez!

Após colocarmos aquela peça tradicional de casa de avô e avó em cima de nosso boneco, vimos que a temperatura dele baixou. Isso mesmo! Ao contrário do que imaginávamos, que a temperatura do boneco se elevaria com mais uma camada, vimos que aconteceu exatamente o contrário. Mas por que?

Isso é pura física! O que o cobertor faz é criar uma barreira que não deixa o calor do corpo dissipar, isto é, o calor não consegue propagar. E o que explica o nosso boneco ter resfriado com o cobertor?

Acontece que o cobertor estava regulado com a temperatura ambiente, que estava mais fria do que o boneco. Sabe quando você entra embaixo das cobertas em um dia muito frio e sente tudo gelado? É a mesma coisa. Com o tempo, os cobertores irão armazenar a temperatura do nosso corpo e tudo ficará mais quentinho.

Então, se o cobertor preserva o calor, ele também pode segurar uma temperatura baixa? Bingo! Como já foi dito, o cobertor é um isolante térmico, sendo assim, se colocarmos um cobertor em volta de uma bebida geladinha, preservamos ela assim por mais tempo.

Como o calor se propaga, e o segredo do cobertor

Existem três formas de se transmitir calor. O primeiro, e o mais comum de se ver no dia a dia, é o contato (ou condução). Ao encostarmos dois objetos com temperaturas diferentes, há uma transferência de energia do mais quente para o mais frio até que ocorra uma equilíbrio de temperatura.

A segunda forma é a convecção, ou seja, o movimento que existe no líquido e nos gases. Exemplificando, quando o ar frio entra em contato com nosso corpo que está mais quente, ele também esquenta e logo sobe, abrindo espaço para mais ar frio. Por isso, em dias de vento, nos sentimos mais gelados, pois essa troca acontece em uma maior velocidade.

Finalmente, o último jeito do calor se propagar é a irradiação — ou ondas eletromagnéticas. É exatamente desse jeito que o calor do Sol chega até nós. O astro emite ondas eletromagnéticas que nos esquentam.

Depois de entender os caminhos do calor, vamos à pergunta mais importante: afinal, qual é o segredo do cobertor?

Primeiramente, o cobertor, que é feito de um material felpudo, está cheio de ar, que, por ter menos moléculas que um objeto sólido, também age como isolante térmico durante o contato. Além disso, este ar está aprisionado entre os pelinhos do cobertor, e não consegue realizar a convecção, que é a saída do ar quente e a chegada do ar frio.

Agora que entendemos toda a ciência por baixo… quer dizer, por trás do cobertor, vamos à parte mais experimental: se alterarmos a ordem das cobertas, teremos uma diferença na temperatura? Confira no vídeo! E uma última dica: desconfie de conteúdos que falam que você fez algo errado a vida toda, fechou?

Ah! E não se esqueça de compartilhar esse vídeo com aquele amigo friorento!

Deixe seu comentário

Artigo anteriorEuropa fará missão para estudar vulcões em Vênus
Próximo artigoPesquisas sobre plástico oceânico aumentam, diz relatório da ONU
Jornalista multimídia e produtora de conteúdo. Curiosa, gosto de ler de tudo um pouco - de livros gigantes até placas de trânsito. Sou fã dos quadrinhos da Mafalda, e todos meus animais de estimação têm nome de comida. Adoro contar uns contos, mas amarro bem os pontos.