MONTANHA-RUSSA CASEIRA no quintal! #Boravê

publicidade

Você é daqueles que costuma aprontar em casa? Gosta de aventuras e invenções? Neste episódio do Boravê, conhecemos um jovem de 18 anos que projetou uma montanha-russa no próprio quintal!

publicidade

É isso mesmo, você não leu errado. Gustavo Machado tem ficado famoso em sua cidade, onde foi apelidado de “Montanha”.

Amante da engenharia mecânica, da física e dos cálculos, Gustavo contou que não imaginava a proporção da repercussão que o seu projeto poderia trazer.

Embora ele não seja o primeiro a se aventurar a construir uma montanha-russa caseira, em todo o mundo só existem cerca de 15 projetos como este.

A ideia da montanha-russa surgiu quando Gustavo ainda estava no colégio, com 12 anos de idade. Foi nessa época que ele viu o primeiro vídeo de montanha-russa caseira, teve o seu interesse despertado e já começou a mandar indiretas para que o pai o ajudasse — convenhamos que não é o mais simples dos pedidos.

Então, ele começou a fazer os seus próprios desenhos e cálculos. Já com 16 anos, transferiu as suas primeiras ideias para o computador. Com 17, colocou a mão na massa e tirou o projeto de engenharia mecânica da montanha-russa caseira do papel.

Atualmente, com 18 anos, tem a invenção quase finalizada, e o projeto está em fase de testes. Spoiler: tem até Arduíno envolvido!

Dúvidas sobre a montanha russa caseira

  • Qual o material utilizado?

A montanha-russa tem sua estrutura feita de madeira, canos de PVC e é fixada com parafusos de aço.

Todo o material utilizado não foi escolhido aleatoriamente, foram previamente estudados e testados para alcançar o padrão de qualidade desejado.

  • Ela é realmente segura?

Será um risco enorme para quem está na montanha-russa e em suas proximidades caso ela não forneça a segurança necessária, por isso, essa é uma das prioridades do projeto.

  • Como fazer ela andar?

Segundo Gustavo “Montanha“, a parte eletrônica e mecânica da montanha-russa é muito complexa, mas nada que aplicação e estudos não consigam alcançar, vale a pena assistir para ver os detalhes.

  • Como arcar com todos os custos?

A princípio, Gustavo teria que se virar com suas economias, contudo, com seu projeto viralizado, cconseguiu apoios e patrocínios.

As madeiras, por exemplo, foram todas doadas!

  • Realmente tem espaço para isso no quintal?

Com 4,5 metros, e podendo ser atualizada no futuro, o projeto de montanha-russa caseira é no mínimo ambicioso. Mas Gustavo mostrou-se extremamente capaz de transformá-lo em realidade.

  • Quais os maiores desafios?

A construção de um carrinho seguro e eficaz para a montanha-russa foi o maior dos desafios.

O modelo mostrado aqui é o primeiro a ter um resultado positivo.

  • Como pretende fazer com a decoração?

Um dos maiores apoiadores da montanha-russa caseira chama-se Gilberto, foi ele quem cedeu as madeiras utilizadas. Além disso, sempre sonhou em ter um circo. Como forma de homenageá-lo, a montanha-russa Los Acrobatas terá as cores de uma lona circense.

Apertem os cintos, a montanha-russa vai partir!

Todas essas perguntas foram respondidas, e pudemos ter a certeza de que o Gustavo sabe muito bem o que está fazendo.

Também podemos adiantar que, assim como as mais famosas e divertidas do mundo, essa daí tem suspense, emoção e tudo que uma montanha-russa precisa ter.

E você acha que acabou? Que nada! Demos uma volta no brinquedo? Boravê!

Boravê à distância

Durante a pandemia estamos fazendo este novo formato de Boravê à distância e tem sido muito legal! Portanto, se você trabalha com algo diferente, curioso e quer mostrar como funciona, entre em contato com a gente!

Deixe seu comentário

Artigo anteriorHelicóptero da NASA se torna primeira aeronave a fazer voo controlado em outro planeta
Próximo artigoBombas nucleares deixaram mel radioativo nos EUA, diz estudo
Jornalista multimídia e produtora de conteúdo. Curiosa, gosto de ler de tudo um pouco - de livros gigantes até placas de trânsito. Sou fã dos quadrinhos da Mafalda, e todos meus animais de estimação têm nome de comida. Adoro contar uns contos, mas amarro bem os pontos.