Como são feitas as JOIAS #Boravê!

publicidade

Você sabe como são feitas as joias? Nós vamos te levar para conhecer um ateliê em Niterói, no Rio de Janeiro, e vamos mostrar o segredo de transformar pedaços de metal em peças que todo mundo quer usar para enfeitar o corpo. Boravê todo o processo?

publicidade

A ourives Emanuela Clemente confecciona diversas joias, sendo que algumas delas são feitas a partir de uma liga entre prata e cobre. Os metais são misturados com um pouco de bórax (sim, aquele mesmo mineral usado para fazer slime!) para não grudarem no cadilho, um pote de cerâmica onde tudo é aquecido. Essa parte lembra muito nossas experiências: um maçarico é utilizado para fazer o aquecimento dos metais, e a temperatura chega até 1000ºC! A partir de agora, prata e bronze já formam uma liga metálica.

A mistura, então, é despejada em uma rilheira, onde ganhará formato de lingote. Como a ourives trabalha, principalmente, com anel, bracelete, colar e brincos, a partir de agora acontecem diferentes processos para cada joia.

Como é feito um anel?

No caso da produção de um anel, a ourives leva o lingote para a laminadora, para abri-lo. E antes de cada passagem, acontece o recozimento, ou seja, a profissional aquece prata usando um maçarico menor. Essa etapa é muito importante para aliviar as tensões que o metal sofre, caso contrário, ele ficará todo quebradiço.

Chegou a hora de cortar a prata no tamanho do anel encomendado e, para isso, a ourives usa um arco serra e uma lima nas rebarbas. Todo o material “que sobra” desse processo é reaproveitado.

Um tribule, uma espécie de bastão de metal, irá ajudar a moldar o formato da joia, e um martelo de nylon dará o toque final — mas sem marcar a peça! A emenda, então, é soldada em cima de um tijolo refratário, parecido com uma colmeia. Os furinhos do objeto não deixam o tijolo roubar o calor do anel.

Acha que acabou? Nada disso! A peça “toma um banho” de ácido sulfúrico para tirar qualquer sujeira que o metal tenha aderido durante a modelagem e, depois, um “banho” em uma solução de bicarbonato de sódio que neutraliza qualquer sobra de ácido.

Agora vem a parte do acabamento. O martelo de nylon entra em ação novamente para chegar dar ao anel o formato final. A ourives, então, usa folhas de lixa, microrretífica e uma politriz para dar os últimos toques na joia.

O acabamento manual chegou ao fim, mas a ourives ainda coloca a peça em um rola-rola, uma máquina de polir que tem bolinhas de aço inox soltas dentro dela. Junto com um shampoo especial para prata, as bolinhas vão bater e dar o brilho final à joia.

Joias personalizadas

Vamos conhecer a produção de um bracelete? O início do processo é semelhante ao do anel, mas com algumas diferenças, como o tamanho do corte da tripa de prata e na personalização da peça.

Para inserir frases na joia, a ourives começa a marcação no papel para descobrir o meio da frase e garantir que tudo fique centralizado. Cada letra é carimbada usando um carimbo de punção, uma espécie de martelo com uma letra em relevo na ponta.

A última etapa deste tipo de joia também é diferente. A ourives pincela sobre as letras uma solução oxidante, deixando-as com um aspecto escuro, e passa uma esponja abrasiva para deixar a peça fosca.

Agora uma curiosidade: quem trabalha com prata, ouro, latão ou qualquer outro tipo de metal, pode ser chamado de ourives. Você sabia disso?

Não é querendo nos gabar, mas que episódio precioso, não é mesmo? Então, não esqueça de compartilhar no grupo da família, quem sabe alguém não se inspira para te presentear com uma joia?

Deixe seu comentário

Artigo anteriorÉ possível se comunicar em diferentes culturas usando apenas sons e gestos?
Próximo artigoMamíferos podem respirar com ajuda do intestino
Jornalista multimídia e produtora de conteúdo. Curiosa, gosto de ler de tudo um pouco - de livros gigantes até placas de trânsito. Sou fã dos quadrinhos da Mafalda, e todos meus animais de estimação têm nome de comida. Adoro contar uns contos, mas amarro bem os pontos.