ESCORPIÕES que BRILHAM: você TEM QUE VER!

publicidade

Digamos que você tenha acabado de se mudar para uma nova casa com sua família, localizada em uma região interiorana, há pouco mais de uma semana e, de repente, um membro da sua família encontra alguns escorpiões que brilham vagando pela casa. Você, assustado com a situação, sai em busca de decifrar se aquilo foi mera coincidência ou não.

publicidade

Durante a empreitada, você não só tem a resposta que aquilo não foi mero acaso, como descobre outros 22 escorpiões convivendo no mesmo ambiente que você. Sim! Escorpiões de verdade! E que, todos eles, são escorpiões que brilham no escuro!

Parece enredo de filme de suspense ou terror né? Mas na verdade é apenas uma baita pauta que o Manual do Mundo foi desbravar e vocês, claro, embarcam nessa aventura biológica com a gente. Vamos lá?

Caindo na estrada

O Manual do Mundo de hoje vai levar vocês para uma cidade localizada no interior de São Paulo, chamada Porto Feliz, situada na Região Metropolitana de Sorocaba. Vocês vão poder conferir, de pertinho, os escorpiões que brilham no escuro e se tornam um espetáculo que dispensa comentários.

Vale lembrar que se trata de uma expedição científica e de contemplação! Nada de capturar, maltratar ou matar esses animais. Para isso, tomamos alguns cuidados e escolhemos roupas e aparatos específicos para a segurança dos escorpiões e, claro, da nossa também.

Escorpiões que brilham

Mas afinal, por que existem escorpiões que brilham? Segundo o biólogo do Instituto Butantã, Alessandro Veloso, ainda não existe um estudo específico sobre o motivo que leva esses animais a adquirem essa cor verde fluorescente quando expostos a luzes UV.

“Os escorpiões se orientam praticamente por aparelhos sensoriais, que são só o claro e o escuro. Existem alguns animais que foram estudados e foi possível perceber que eles, mesmo na escuridão, procuram folhas ou lugares para se esconder. Então a gente percebe que quando a luz foi incidida sobre eles, eles reagiram, se comportando com movimentos de fuga, para se esconder”, explica Veloso.

Mesmo com tanta beleza, é preciso tomar alguns cuidados quando o assunto é escorpião. “Eles têm um veneno que causa uma dor intensa. Para nós adultos, é apenas uma dor que irradia. Mas o quadro clínico complica quando é criança, principalmente. Uma criança de até 20kg, por exemplo, pode ter outros sintomas muito mais graves e ela pode vir a óbito em quatro horas se não tiver o atendimento correto.

No entanto, vale lembrar que existem hospitais especializados para atender e socorrer em caso de urgência. É possível ter acesso a uma lista com esses locais no site do CVE (Centro de Vigilância Epidemiológica).

Agora que você viu todas essas belezinhas bem de perto, bora compartilhar o vídeo com os amigos para eles se aventurarem nessa também!

Deixe seu comentário

Artigo anteriorReciclagem de plástico: projeto adota estratégias socioambientais para gerar renda
Próximo artigoAnálise microbiológica: conheça o estudo sobre biofilmes de amido de mandioca