O que aconteceu com a CRIAÇÃO de MINHOCAS?

publicidade

Você já ouviu falar em criação de minhocas? A minhocasa, basicamente, trata-se de um sistema fechado, composto por três caixas plásticas e empilhadas. Nos compartimentos, uma colônia de minhocas é inserida e elas se alimentam de sobras de alimentos como folhas secas, verduras, legumes e frutas, convertendo-os em dois tipos de adubo: húmus e um biofertilizante líquido, conhecido também como chorume.

publicidade

Para quem acompanha os vídeos do Manual do Mundo, sabe bem que nós fizemos uma criação de minhocas no primeiro semestre de 2020. Agora, um ano depois, vocês conferem o resultado dessa experiência sustentável!

Função da criação de minhocas

A minhocasa é uma criação de minhocas caseira e a sua manutenção tem como objetivo conseguir um pouco de adubo e húmus para depositar nas plantas que são criadas em casa.

Essa criação com material orgânico é rica em muitos nutrientes e beneficia a horta doméstica. Vale acrescentar que a minhocasa é compacta, não gera mau cheiro, não atrai ratos ou baratas e, além disso, é auto-regulável.

Compostagem

A minhocasa funciona por meio de um sistema chamado compostagem. Contextualizando, a compostagem é o conjunto de técnicas aplicadas para estimular a decomposição de materiais orgânicos como restos de alimento, por microrganismo e invertebrados, como é o caso das minhocas.

A finalidade da compostagem é obter, no menor tempo possível, um material estável, rico em substâncias húmicas e nutrientes minerais formando assim um solo humífero e, além disso, reciclar o lixo orgânico e, assim, diminuir a quantidade de lixo produzido.

Uma curiosidade da compostagem é que ela pode ser realizada por qualquer microorganismos ou animais invertebrados. No caso da minhocasa, o animal escolhido foram as minhocas californianas, mas poderia ser também uma compostagem com bactérias e fungos.

Teste do húmus

Mas será que utilizar húmus na plantação realmente faz diferença? Claro que para respondermos essa pergunta nós vamos testar na prática!

Para isso, foram plantados feijões em dois recipientes diferentes: ambos vão estar com a mesma quantidade e tipo de terra, mas apenas um deles vai estar com o húmus.

E aí, tem algum palpite para qual dos feijões vão crescer melhor? A ideia é que o que conta com húmus adquira uma estrutura mais resistente. Mas será que isso realmente vai acontecer? Acompanhe a gente no Instagram e confira o resultado!

Agora que você chegou até aqui, não esqueça de compartilhar esse vídeo com aquele seu amigo que adora horta e mantém as plantas de casa sempre saudáveis!

Deixe seu comentário

Artigo anteriorQuímica verde: projeto desenvolve insumos sustentáveis para o aumento da qualidade agrícola
Próximo artigoProjeto estudou a ação de fungos e bolores em alimentos domésticos