Cientistas criam minicérebros com células de roedores

publicidade

É importante entender como o cérebro funciona, mas colocar a mão na massa e fazer testes de drogas em pessoas pode ser difícil. Por conta disso, uma equipe da Universidade de Brown criou minicérebros em forma de esferas para uso no laboratório.

publicidade

As minibolas são feitas a partir do cérebro de roedores, como ratos ou camundongos. Com uma pequena amostra, que é bem limpa e tem as células ideais isoladas, dá pra crescer uma esfera menor que um milímetro dentro de alguns dias! Ao longo de algumas semanas, já dá pra ver uma pequena rede neural sendo formada.

minicerebro

Essas bolas de células não funcionam como um cérebro de verdade, mas produzem sinais elétricos e estabelecem conexões neurais, o que as torna um banco de ensaio ideal para pesquisa em neurociência.

Apesar deles não serem o primeiro modelo de cérebro a ser feito em laboratório, os pesquisadores acreditam que ele será mais viável para novos estudos na área por conta de seu preço: segundo cálculos, cada minicérebro custa somente 25 centavos de dólar.

Fonte: Gizmodo

Deixe seu comentário