Restauração do Grande Lago do Irã está ameaçada

publicidade

Há vinte anos atrás, o geoquímico Arash Sharifi ficou encantado pela “química muito única” das águas do Lago Urmia (ou grande lago salgado) no Irã, até então considerado como o maior do Oriente Médio. Porém, perfurando núcleos de sedimentos, ele afirmou em um relatório interno do governo que barragens construidas nos rios que alimentam o lago, junto a proliferação de poços ilegais, tornaram o local um pesadelo para flamingos e aves migratórias.

publicidade

Em 2013, a superfície do lago, que antes era de 6100 quilômetros quadrados, encolheu em 90%. A fim de mudar a situação, o presidente iraniano Hassan Rouhani iniciou uma restauração que até o momento custou US$ 1 bilhão. Os resultados começaram a aparecer, com o aumento do nível da água e a presença de muitos flamingos pela primeira vez em anos.

Mas segundo um estudo publicado pela revista Science, o nível mais alto da água pode ter sido alcançado por conta de alguns anos de chuvas muito fortes. E este cenário está se invertendo e dando lugar a condições mais secas.

 

A precipitação ampla ajudou a aumentar os níveis do Lago Urmia em 1,5 metros. Porém, diferente do que era percebido historicamente, este ano tem sido muito mais seco na região. Fator que dificulta analisar se a restauração está dando resultados.

Programa de Restauração do Lago Urmia

Há o chamado Programa de Restauração do Lago Urmia (ULRP), que foi criado pelo governo para estimular agricultores das proximidades, que cultivam vegetais que consomem mais água, a adotarem práticas de irrigação mais eficientes. No entanto, ainda não está claro que ela será capaz de desfazer os danos já existentes pelo encolhimento do lago.

Alguns especialistas não acreditam que o nível do lago será suficiente para diluir depósitos de sal de metros de espessura, que se acumularam quando faixas de leitos de lago secaram, há anos atrás. De qualquer forma, Somayeh Sima, especialista em recursos hídricos da Universidade Tarbiat Modares, em Teerã, Irã, acredita que qualquer aumento nos níveis dos lagos provavelmente beneficiará ecossistemas e pessoas.

Em junho, haverá uma nova eleição presidencial no Irã, e há risco que o próximo a assumir o cargo seja um líder menos comprometido com a situação do Lago Urmia, em comparação com o presidente atual.

Fonte: Science Magazine

Deixe seu comentário

Artigo anteriorComo é fabricado um TROMPETE: Boravê!
Próximo artigoMOTOR a VAPOR: finalmente CONSEGUIMOS!!!
Jornalista e produtora de conteúdo. Desde criança, amo escrever e refletir sobre diversos assuntos. Faço questão de estar imersa nas redes sociais (minha favorita é o Instagram), e séries e filmes têm sempre um espacinho reservado no meu tempo livre. Como uma boa fã de Friends, acredito que um pouco de descontração é fundamental para levar a vida da melhor forma possível.