Pequenos pássaros voam três vezes mais alto do que o normal, diz estudo

publicidade

Como pássaros minúsculos podem atravessar longas extensões sobre a água ou desertos em suas migrações? Era o que o ecologista migratório Sissel Sjöberg se perguntava. Mesmo tendo o peso de apenas metade de uma bola de golfe, pássaros como o grande Warbler de cana voam 7000 quilômetros entre o norte da Europa e a África subsaariana duas vezes por ano. Agora, um novo estudo sugere que eles são capazes de subir em alturas de até 6.000 metros – três vezes mais alto do que normalmente voam.

publicidade

Sjöberg se uniu ao laboratório do ecoimuner da Universidade de Lund, Dennis Hasselquist. Eles focaram em warblers de cana (Acrocephalus arundinaceus). Cientistas do local estão monitorando a reprodução e o comportamento da espécie por 40 anos, até mesmo com o desenvolvimento de data loggers personalizados para as aves. Eles consistem em pequenas mochilas que podem monitorar quando, quão alto e onde elas voam.

Warbler de cana

A fim de rastrear os warblersque (que contêm cerca da metade do tamanho de um robin americano) Sjöberg, Hasselquist e seus colegas os equiparam com os data loggers. Os pesquisadores colocaram as mochilas em 63 aves e recuperaram dados úteis de 14. De acordo com Sjöberg, isso só foi possível porque os warblers podem crescer bastante.

De acordo com o esperado, os pássaros normalmente passavam suas noites voando e descansavam durante o dia. Mas a maioria dos que atingiram uma região com água ou travessia do deserto próximo ao amanhecer continuou indo enquanto o Sol se levantava, subindo alto no céu. Um pássaro conseguiu permanecer no ar por mais de 32 horas.

Segundo a revista Science, algumas aves subiram mais de 6.000 metros. Sjöberg afirma que não é tão surpreendente quanto os 8 mil metros que gansos podem atingir em travessias do Himalia, mas ainda assim é um número muito alto. “Nós nunca imaginamos que esse pássaros regularmente voariam tão alto.”

As características das altitudes também chamam atenção. Isso porque a 6 mil metros, o oxigênio é escasso e a temperatura está abaixo de zero. Mesmo assim, os pássaros conseguem suportar isso.

Como outros pássaros migratórios, os warblers têm corações grandes, além de sacos de ar nos pulmões projetados para aumentar a taxa e a eficiência da troca de oxigênio. Os músculos de voo podem manter o pássaro aquecido, mesmo com a queda de 22°C na temperatura, explica Sjöberg. Por fim, o ecologista migratório sugere que esse efeito de resfriamento pode ser uma das razões pelas quais os warblers voam tão alto.

Quantos comportamentos inesperados dos animais ainda podem ser descobertos?

Fonte: Science Magazine

Deixe seu comentário

Artigo anteriorComo CONSERTAR uma LÂMPADA de LED
Próximo artigoLAVADORA de PRESSÃO de PET: Funciona mesmo?
Jornalista e produtora de conteúdo. Desde criança, amo escrever e refletir sobre diversos assuntos. Faço questão de estar imersa nas redes sociais (minha favorita é o Instagram), e séries e filmes têm sempre um espacinho reservado no meu tempo livre. Como uma boa fã de Friends, acredito que um pouco de descontração é fundamental para levar a vida da melhor forma possível.