“Olá, Ciência!”: O canal que se fortaleceu com a chegada da pandemia

publicidade

Quer tirar suas dúvidas sobre assuntos científicos, especialmente relacionados à covid-19? O canal no Youtube “Olá, Ciência!” é a opção ideal para isso. São abordadas de forma bem-humorada diversas informações de utilidade pública, mas que muitas pessoas ainda têm dúvidas: você pode aprender dicas para não pegar a doença em lugares com aglomeração e se informar sobre os perigos da nova variante Delta, por exemplo. Os vídeos novos saem todas as terças-feiras e sábados.

publicidade

“Olá, Ciência!”: O início 

A história do canal começou em 2014. O biomédico Lucas Zanandrez fez um intercâmbio pelo Ciência sem Fronteiras e passou um ano estudando na Monash University, em Melbourne, Austrália.

Em um jantar com amigos australianos, o profissional contou sobre uma das pesquisas que estava colaborando, na área de células tronco. “O interesse dos dois pelo assunto me surpreendeu, porque conversamos profundamente sobre um tema complexo e o papo migrou para a percepção dos australianos sobre a importância da ciência. A sociedade daquele país valorizava o cientista, e a universidade era um orgulho, o que é raro de ser visto no Brasil. Naquele momento, eu tive o primeiro vislumbre de que poderia mudar esse cenário”, explica.

Tendo em mente a vontade de fazer acontecer, Zanandrez criou o “Olá, Ciência!” com três objetivos: se manter sempre atualizado, combater informações falsas e divulgar sua profissão. Ao longo de 5 anos, o engenheiro de sistemas Guilherme Ximenes passou a participar do projeto, além da biomédica Hipácia Werneck e outros colaboradores que já não estão mais na equipe.

“Como eu já tinha uma experiência bacana de YouTube e alguns equipamentos adquiridos durante um intercâmbio acadêmico para a Coreia do Sul, foi uma parceria de sucesso. E quando o primeiro vídeo que nós fizemos alcançou algumas centenas de pessoas, fiquei ainda mais animado”, afirma Ximenes.

olá, ciência

Atualmente, são três sócios qualificados atuando na produção dos conteúdos e divulgação: Zanandrez atua como roteirista, apresentador e também é responsável pela gestão do Youtube. Ximenes cuida de todo o relacionamento comercial e posicionamento da marca. Por fim, a Hipácia é roteirista e responsável pela gestão do Instagram.

olá, ciência

Compromisso com a ciência 

O canal possui o selo SVBR, pertencente ao projeto Science Vlogs Brasil, que valoriza, reúne e divulga criadores de conteúdo científico confiável na plataforma. Zanandrez considera o cuidado com as fontes como a maior dificuldade da criação de conteúdo on-line, especialmente em assuntos em que os profissionais não são especialistas.

Mesmo com toda essa preocupação e compromisso, o apresentador revela que ainda existem preconceitos atrelados à divulgação de conteúdo na plataforma. “Grande parte das pessoas têm um preconceito grande com a exposição na internet. Mesmo tendo aberto uma empresa, que paga os seus impostos e entrega um produto útil para a sociedade, já ouvi para largar essa profissão de “YouTuber”, afirma Zanandrez.

“A melhor parte (da produção de conteúdo) é saber que estamos ajudando as pessoas, principalmente nesse momento tão difícil da pandemia. Então é muito gratificante quando vemos que elas estão se protegendo de forma adequada, ou cuidando mais da saúde, porque viram um conteúdo do ‘Olá, Ciência!'”, ressalta Hipácia.

olá, ciência

 O “quase fim” do projeto 

A equipe quase desistiu de continuar o projeto. Zanandrez afirma que eles estavam prestes a abandonar tudo por conta do grande custo financeiro e de tempo, que não se pagava. Então, o combinado era que 2020 seria o último ano. “Eu saí do mestrado com o intuito de fazer vídeos toda semana. Mas a grande coincidência foi a pandemia: meu mestrado terminava em abril de 2020. Exatamente no auge de uma enxurrada de fake news. Trabalhei durante anos em saúde pública, com epidemias de dengue e me senti capacitado para falar sobre o assunto. A Hipácia apoiou os roteiros e o Guilherme, a parte de relacionamento externo. Olhando para trás, é muito fácil falar “demos certo”. Mas naquele momento, as incertezas ainda eram absurdas”, completa.

Felizmente, a nova abordagem tem resultados positivos: o projeto continua crescendo e alcançando milhares de pessoas pelo país. Hoje, o canal “Olá, Ciência!” possui mais de 800 mil inscritos. Você pode conferir os conteúdos clicando aqui.

Deixe seu comentário

Artigo anteriorTRUQUE do DINHEIRO: consegue desvendar?
Próximo artigoAchamos a BOLA PERFEITA GIGANTE de GRANITO!
Jornalista e produtora de conteúdo. Desde criança, amo escrever e refletir sobre diversos assuntos. Faço questão de estar imersa nas redes sociais (minha favorita é o Instagram), e séries e filmes têm sempre um espacinho reservado no meu tempo livre. Como uma boa fã de Friends, acredito que um pouco de descontração é fundamental para levar a vida da melhor forma possível.