Insetos podem mudar as pesquisas de envelhecimento

publicidade

Você sabia que os insetos estão modificando as pesquisas de envelhecimento? É isso mesmo! Abelhas, cupins e formigas, por exemplo, apresentam características surpreendentes, que modificam até mesmo sua expectativa de vida.

publicidade

De fato, os insetos sociais (que vivem organizados em grupos e interagem entre si) contam com habilidades muito úteis para a nossa espécie: cooperação, comunicação e união entre as sociedades. Quando uma formiga saltadora rainha morre, as operárias buscam o direito de se transformar em uma formiga poedeira, por exemplo.

Essa forma de estudo é realmente uma novidade, já que para investigar sobre envelhecimento, os pesquisadores costumam focar em organismos modelo, como ratos.

Insetos e pesquisas de envelhecimento: Mesma espécie, expectativa de vida diferente

Os cientistas começaram a perceber que exemplares de insetos de uma mesma espécie têm uma vida útil distinta, dependendo de sua função. Um ótimo exemplo fica por conta dos cupins: a rainha pode produzir 20 mil ovos por dia e viver por aproximadamente 20 anos. Já os trabalhadores da colônia sobrevivem apenas por alguns meses, mesmo sendo parentes próximos.

Além disso, eles não são os únicos a apresentarem essa diferença. Em colônias de abelhas e formigas a situação também foi observada, mesmo tendo exatamente o mesmo DNA.

Por fim, já foi descoberto que os humanos mais velhos costumam ter níveis mais altos de atividade de transposons, que são pedaços de DNA que se inserem aleatoriamente no meio de trechos do genoma. Essa relação, entre a variação da presença de transposons e a expectativa de vida, também é observada nos cupins.

Sensacional, né? Você imaginava que os insetos poderiam contribuir para pesquisas de envelhecimento? Embora esteja apresentando resultados promissores, este campo de pesquisa ainda precisa se desenvolver.

E se você gosta de insetos e quer conhecer mais sobre eles,  vai adorar o vídeo que fizemos com a formiga rainha. Nossa jornada vai te surpreender:

Fonte: Science Magazine

Deixe seu comentário

Artigo anteriorSKATE movido a SOPRADOR??? Nós testamos!!!
Próximo artigoINCRÍVEL: as escovas que TOCAM e DANÇAM!
Jornalista e produtora de conteúdo. Desde criança, amo escrever e refletir sobre diversos assuntos. Faço questão de estar imersa nas redes sociais (minha favorita é o Instagram), e séries e filmes têm sempre um espacinho reservado no meu tempo livre. Como uma boa fã de Friends, acredito que um pouco de descontração é fundamental para levar a vida da melhor forma possível.