As 4 Forças da Natureza, mas só manipulamos uma

publicidade

Qualquer processo do universo funciona apenas baseado em 4 tipos de força. Você pode pensar no movimento das galáxias ou nas moléculas de um gás se agitando; nas plantas fazendo fotossíntese ou no funcionamento do motor do seu carro; no decaimento radioativo do plutônio ou na absorção de nutrientes pelas células do corpo. Tudo isso utiliza uma dessas 4 forças.

Força Gravitacional

publicidade

A mais famosa das forças e a primeira a ser devidamente formalizada, por Isaac Newton, no séc. XVII; a Gravidade é também, de longe, a mais fraca de todas. Todos os corpos com massa possuem gravidade, ou seja, atraem todos os outros corpos com massa. Nesse exato momento você está atraindo, por exemplo, essa caneca ao seu lado. Mas a caneca não sai voando na sua direção porque a gravidade é tão, tão, tão fraca que é necessário a massa de um planeta inteiro para conseguir te puxar com um pouco de força contra o chão. Por conta disso, o ser humano não consegue manipular a gravidade: teríamos que juntar uma quantidade absurda de matéria para criar uma máquina que usasse a força da gravidade para mover algo.

Apesar de ser tão fraca, a gravidade tem um alcance infinito. Isso quer dizer que o Sol consegue atrair a Terra mesmo ela estando a 150 milhões de quilômetros de distância. Achou pouco? Então saiba que o centro da nossa galáxia consegue atrair o nosso Sol mesmo estando à distância de 26.000 anos-luz, ou 245 quatrilhões de quilômetros. Ainda achou pouco? Nossa galáxia está sendo atraída por 53 outras galáxias (no que a gente chama de Grupo Local) a distâncias da ordem de 10 milhões de anos-luz. São escalas de tamanho que a gente não consegue nem compreender.

Força Fraca

Sim, existe uma força chamada de “Força Fraca”. Por mais contraditório que esse nome pareça, o mais intrigante é que essa força Fraca é muito mais forte que a Gravidade. Diferente desta, porém, a força (ou interação) Fraca tem um alcance muito curto e só consegue agir quando partículas elementares como os elétrons e quarks estão muito próximos entre si. Esta força é responsável pelo decaimento dos átomos, ou seja, pela transmutação de um tipo de átomo em outro. Em última escala, o decaimento pode agir no nível das partículas, transformando um neutron em próton ou vice-versa.

Por agir apenas em curtíssimo alcance e ser muito fraca, essa força não gera acoplamento entre a matéria e não é facilmente manipulável pelo ser humano.

Força Forte

Se antes tínhamos um nome contraditório, agora parece que temos um pleonasmo, não é mesmo? Ao que tudo indica, os físicos nucleares não eram os mais criativos para dar nomes. Seja como for, essa força Forte é de fato muito forte, a mais forte de todas, mas seu alcance também é curto, o que significa que ela só consegue agir entre partículas fundamentais (como quarks) ou nucleares (como prótons e neutrons).

Você alguma vez se perguntou como é possível os vários prótons, que são cargas positivas, não se repelirem dentro de um núcleo de um átomo? Aprendemos que as cargas iguais se repelem, certo? Então como é possível num átomo de, digamos, ouro, que tem 79 prótons, eles não saírem voando um para cada lado? A resposta (que não aprendemos na escola) é que existe uma força segurando esses prótons juntos. Uma força mais forte que a força elétrica que causa a repulsão, justamente ela: a força Forte. Mas por ser de curtíssimo alcance, também não permite ser manipulável pelo ser humano.

Força Eletromagnética

Agora sim temos uma interação forte e de longo alcance que pode ser manipulável pelo ser humano. De fato, todo o nosso mundo macroscópico e todas as coisas que o ser humano constrói só utilizam essa força. Sim, isso mesmo. Se você construir um prédio, a força que está mantendo o prédio de pé é essa aqui. Essa é a força que permite que você segure um copo, por exemplo, ou faz com que o microondas aqueça a comida.

Quando a gente pensa em coisas elétricas e magnéticas, vem na cabeça circuitos e ímãs. Se pararmos para pensar, entretanto, que todos os átomos têm elétrons girando ao redor, e que esses elétrons têm uma carga negativa, o que acontece quando um objeto se aproxima de outro? Os elétrons na superfície de um objeto vão começar a repelir os elétrons da superfície do outro, e o efeito é que um objeto vai empurrar o outro como se eles estivessem se tocando… mas eles nunca se tocaram. O que impede isso é a existência justamente dessa força. Tudo que você sente, vê, cria, constrói e pensa ocorre por intermédio dessa única força aqui.

Deixe seu comentário