As JANELAS do Submarino

publicidade

publicidade

Como em qualquer embarcação, as vigias (janelas) do submarino requerem uma atenção extra. O casco é todo feito em madeira revestida de fibra de vidro, o que provê uma ótima rigidez e resistência à compressão, mas, no momento que se abre um vão nesse casco (para colocar as vigias), cria-se um ponto de fraqueza na estrutura e um possível ponto de vazamento. Ambos poderiam ser problemáticos numa embarcação normal, mas são ainda mais críticos num submarino.

Preocupados com essa questão, a equipe do Manual quebrou a cabeça para buscar um material que pudesse suprir a resistência da parte removida do casco, um material transparente que suportasse enorme pressão sem quase se deformar. O vidro, por exemplo, é extremamente duro e não se deformaria, mas haveria o risco dele se quebrar. Normalmente, quanto mais duro, mais quebradiço é o material.

Inicialmente pensamos no policarbonato, um polímero transparente muito resistente que suporta grandes impactos sem se quebrar. Ele é comumente usado para substituir o vidro em várias aplicações. O problema era que, para ter uma janela bem resistente, seria preciso usar uma medida de espessura fora do padrão de mercado, e tais placas são vendidas apenas em tamanhos enormes com preços proibitivos.

A alternativa encontrada foi o acrílico, que pode ser achado mais facilmente na espessura de 20mm – uma medida robusta o suficiente para garantir a segurança do submarino. O acrílico não é tão resistente a impactos quanto o policarbonato, mas tem a vantagem de se deformar menos sob pressão. Por exemplo, na janela central, sob o “peso” de 1 atmosfera, a deformação calculada é de menos de 1mm para uma placa com 20mm de espessura. Outra vantagem sobre o policarbonato é a sua maior transparência à passagem de luz.

Selecionado o material, ainda restava decidir a forma de prender as vigias no submarino. Fazer furos e prender com parafusos não parecia uma boa ideia, pois poderia criar pontos de fraqueza suscetíveis a fissuras, isso sem contar os possíveis pontos de vazamento. A solução encontrada foi laminar as bordas das vigias com várias camadas de fibra de vidro, o que já impermeabiliza toda a superfície de contato e aumenta ainda mais a resistência da estrutura. O resultado final é bastante elegante e confiável.

Deixe seu comentário